quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Yana Kudryavtseva (RUS) termina a sua carreira gímnica

Foto: Oleg Naumov
A medalhista olímpica, mundial e europeia Yana Kudryavtseva (RUS) terminou a sua carreira enquanto ginasta, na Ginástica Rítmica.

No final de novembro do ano passado, Irina Viner-Usmanova fez algumas declarações polémicas sobre a desistência da ginasta russa devido à sua lesão. As mesmas foram desmentidas no dia seguinte por Kudryavtseva, mostrando alguma surpresa com o boato da sua desistência (veja aqui).

No inicio do ano 2017, a Federação Internacional de Ginástica (FIG) publicou uma noticia que dava conta do fim da carreira de Yana (veja aqui). Apesar de não ter sido publico, essa informação terá sido transmitida à FIG no final de dezembro.

Embora Yana continue em silêncio em relação ao assunto, a sua treinadora pessoal Elena Karpushenko veio agora dizer que a russa deveria continuar ligada à ginástica, mas com um papel diferente, confirmando assim todos os boatos e noticias anteriores.

Durante a sua carreira, Kudryavtseva ganhou treze medalhas de ouro e três medalhas de prata em Campeonatos do Mundo e nove medalhas de ouro em Campeonatos da Europa. Como resultado dos últimos três anos, a russa ficou classificada em primeiro lugar no ranking mundial FIG. A sua última competição foi os XXXI Jogos Olímpicos - Rio 2016, de onde saiu com a medalha de prata.

Depois de tudo isto resta dizer: Obrigado "anjo com assas de ferro"!



"- É verdade que é difícil, um lugar ao sol é preciso merecê-lo."

"- Foi difícil ficar flexível, acho que todas as crianças choram."

"- Eu tenho um carácter muito difícil, nem sempre faço o que me mandam, apesar de poder parecer o contrario. Eu tinha de ter sempre opinião, às vezes parecia que era eu a treinar-me a mim própria."

" - Sou uma pessoa sensível, mas esforço-me por não mostrar. Isso para as minhas concorrentes seria "oh ela está a chorar", por isso tentava sempre não mostrar nenhum sinal de fraqueza."

"- Nos últimos tempos tenho chorado de dores, e não porque estou triste ou chateada."

"- Mas felizmente quando estou em praticável a competir não sinto nem dores nem desconforto."

"A medalha de prata é para nós de ouro, para mim, para a minha família, para os meus amigos. A medalha podia simplesmente nem existir."

"- Por agora ainda não consigo dizer o que quero fazer no futuro. Quero ter uma família, filhos, muitos filhos (vá, estou só a falar)... E eu sou muito patriota, acho que não consigo viver noutro país que não seja a Rússia."

Foto: Oleg Naumov

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...